À medida que a indústria de mídia e entretenimento muda para resolução de 4K e formatos de conteúdo virtuais / ampliados, os requisitos de armazenamento e arquivamento cresceram exponencialmente. Mas enquanto as necessidades de armazenamento disparam, a receita da indústria não acompanha no mesmo ritmo – e as organizações de M & E se sentem desafiadas a “fazer mais com menos”. Mais organizações estão buscando aproveitar as eficiências de custo, escalabilidade e flexibilidade que o armazenamento em nuvem pode oferecer. Muitas continuam preocupadas em correr o risco.

Para ser claro, neste post, quando falamos sobre “a nuvem”, estamos falando de arquiteturas de nuvem, versus a nuvem pública oferecida por fornecedores como Microsoft, AWS e Google, entre outros. Ao contrário das nuvens públicas, as arquiteturas em nuvem podem ser usadas completamente dentro da sua instalação e são projetadas com escalabilidade infinita e facilidade de acesso.

Há uma série de percepções erradas sobre como mover dados para arquiteturas em nuvem. É hora de desmistificar.

Mito # 1: Eu vou ter que aprender uma nova interface inteira – falso! O Elastic Cloud Storage (ECS) da EMC, por exemplo, emprega um sistema em camadas, e permite que organizações que já estão implementando plataformas de armazenamento SAN ou SAN Isilon, mantenham os fluxos de trabalho exatamente como estavam, assim como a interface dos usuários com o sistema de arquivos.

É uma abordagem em camadas, que ajuda as empresas a “fazer mais com menos”, permitindo-lhes liberar armazenamento primário e consolidar recursos. Ao classificar os dados “ativos e inativos” para ECS, você pode otimizar seu armazenamento e diminuir os custos.

Mito # 2: Meus dados não estão seguros na nuvem – falso! O ECS possui uma arquitetura geoeficiente que armazena, distribui e protege dados, eliminando qualquer ponto de falha e proporcionando uma potência de recuperação contínua de site para site sem impacto para os negócios. Além disso, embora os dados dentro do ECS sejam distribuídos, ainda é um ambiente seguro e privado, impedindo que qualquer pessoa possa acessar informações sem as credenciais certas.

Mito # 3: A colaboração e acesso vão ser impactados negativamente- falso! O ECS permite que as equipes globais trabalhem no mesmo conjunto de dados de um sistema ao mesmo tempo, em total colaboração. A arquitetura multi-site, active-active e a acessibilidade universal do ECS possibilitam acesso a qualquer conteúdo de qualquer aplicativo ou dispositivo.

Mito # 4: Mover-se para a nuvem é uma abordagem de tudo ou nada – falso! O ECS pode ser implantado quando sua empresa estiver pronta para isso – seja em um mês, ou seis meses, ou um ano.

Com o ECS, você ainda pode manter seus dados no datacenter e, quando for o momento de tirá-los, a Dell EMC pode trabalhar com sua empresa para mover sua infraestrutura para uma instalação hospedada onde você pode continuar acessando seus dados.

Por ser projetado com “escala ilimitada”, o ECS elimina preocupações com a falta de espaço para armazenamento.