Em 2017, a família de processadores escaláveis Intel® Xeon® foi lançada, apresentando a arquitetura Skylake. Os processadores desta nova família trazem grandes avanços em performance. Ela é organizada em quatro grupos: Platinum, Gold, Silver e Bronze. Neste post, iremos tratar das diferenças quantitativas entre os dois primeiros (e mais poderosos), que estão resumidas abaixo.

Embora todos os modelos da família de processadores Intel® Xeon® usem o mesmo soquete LGA3647, eles possuem diferentes conjuntos de recursos e métricas.

Os processadores Intel® Xeon® Platinum suportam até 8 configurações de socket, chegando a 2666 MHz de memória DDR4. Eles têm duas unidades FMA por núcleo, além de tecnologias para incremento de desempenho denominada Intel® Turbo Boost 2.0 e também para assegurar maior confiabilidade, com o recurso Intel® Run Sure. Alguns modelos suportam malha integrada (-F), alta capacidade de memória (-M) e perfil térmico otimizado para um ciclo de vida de 10 anos (-T).

Já os processadores Intel® Xeon® Gold suportam configurações de até 4 soquetes. Os modelos 61xx suportam DDR4 de 2666 MHz e possuem duas unidades FMA; enquanto os modelos 51xx foram projetados para 2400 MHz e possuem uma unidade FMA por núcleo. Assim como na categoria Platinum, as variantes -F, -M e -T também estão disponíveis. Turbo Boost e Intel® Run Sure estão igualmente presentes.

Os novos chips possuem uma interface de memória de seis canais com até três módulos de memória por canal, totalizando 18 módulos de memória.

Em termos de performance real e prática, apesar de Platinum sugerir algo superior a Gold, estas duas categorias não foram criadas para uma hierarquia claramente definida de performance. Existem inúmeros testes de benchmark que foram publicados, onde hora um Platinum obtém melhor desempenho que sua alternativa “Gold”, hora existe empate e muitas variações nos resultados. De fato, o processador Intel® Xeon® Gold é recomendado para a maioria das cargas de trabalho de HPC, por possuir o melhor equilíbrio de desempenho e preço.

Os perfis Turbo otimizados da nova arquitetura permitem que o processador funcione em freqüências mais altas que a geração anterior, afastando-se do algoritmo simplista de “um clock bin por núcleo ativo”. Isso basicamente significa que a CPU estará funcionando em frequências mais altas com mais frequência quando carregada parcialmente, mas não altera o comportamento fundamental sob carga total. Isto torna o Gold tão poderoso quanto o Platinum em situações de demanda mais “comuns”.

Já a categoria Platinum existe para atender cargas de trabalho de HPC que exigem seus recursos específicos (como por exemplo, multiprocessamento simétrico ou SMP – Symmetric Multi-Processing, com alta demanda de processamento e memória), com uso intensivo de E / S, como análises de dados em tempo real.

Um único núcleo do novo processador Intel® Xeon® Platinum 8176 por exemplo, pode chegar a 3.8 GHz, enquanto todos os núcleos habilitados podem chegar a 2.8GHz – clock Turbo.

Não se trata, portanto, do “Bom” e do “Ótimo”. Se trata do “ótimo para aplicações em geral” versus o “ótimo para aplicações específicas”.

 

Intel, o logotipo da Intel, Xeon e Xeon Inside são marcas registradas da Intel Corporation ou de suas subsidiárias nos EUA e/ou em outros países.